Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > XLV CBIPENO em Taubaté/SP apresenta maior turma da história

Notícias

XLV CBIPENO em Taubaté/SP apresenta maior turma da história

45º Curso Básico de Inteligência Penitenciária para outros órgãos (CBIPENO), realizado em Taubaté/SP, capacita mais de 120 servidores de diferentes forças de Segurança Pública.
publicado: 13/03/2018 12h00 última modificação: 13/03/2018 13h12

 

Brasília, 13/03/2018 - Na última segunda-feira (12) teve início o 45º Curso Básico de Inteligência Penitenciária para outros órgãos (CBIPENO) na cidade de Taubaté, estado de São Paulo. O curso faz parte do ciclo de capacitações promovido pela Escola Nacional de Serviços Penais (ESPEN), em parceria com a Coordenação-Geral de Inteligência Penitenciária - (CGIN) do Departamento Penitenciário Nacional, e será desenvolvido em diversos estados brasileiros, dentre eles Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Ceará e Distrito Federal.

Diante da importante atuação dos órgãos de inteligência no combate às ações de organizações criminosas, os diversos CBIPENO's desenvolvidos no país tem o intuito de padronizar as atividades de inteligência penitenciária, fortalecer a integração inter órgãos do sistema penitenciário Nacional, bem como as Agências de Inteligência convidadas integrantes do Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN), possibilitando que o servidor busque melhorias nos processos de trabalho tanto individual quanto institucional, e ainda fortalecer o Plano Nacional de Inteligência Estratégica.

A 45ª edição do CBIPENO, que ocorre em Taubaté/SP, apresentou diferencial em quantitativo de servidores capacitados, reunindo mais de 120 agentes públicos, dentre eles servidores do Sistema Penitenciário, Ministério Público do Estado, Exército Brasileiro, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Rodoviária Estadual. A realização do curso promoverá o intercâmbio de informações e ações integradas, articulando uma rede de comunicação entre os órgãos de Inteligências para que problemas locais e nacionais possam ser solucionados através da integração entre órgãos.

A diretora da Escola Nacional de Serviços Penais, Taís Kuchnir, considera imprescindível o incentivo ao intercâmbio de boas práticas, conhecimento e colaboração entre as entidades governamentais. A diretora considera, ainda, que a matéria de inteligência penitenciária é essencial para o combate às ações de organizações criminosas e a difusão deste conhecimento está como uma das prioridades da ESPEN neste ano de 2018.

Serviço de Comunicação Social do DEPEN

registrado em: ,