Você está aqui: Página Inicial > FTIP Roraima promove instrução de nivelamento para PF, PRF, PC e Choque Bope e agentes penitenciários estaduais

Notícias

FTIP Roraima promove instrução de nivelamento para PF, PRF, PC e Choque Bope e agentes penitenciários estaduais

Foi a primeira vez que grupos especializados de intervenção penitenciária que compõe a FTIP ofereceram nivelamento operacional para forças de segurança do estado de Roraima
publicado: 14/06/2019 23h48 última modificação: 15/06/2019 00h20

Roraima, 14/06 /2019 – Agentes da Força Tarefa de Intervenção Penitenciaria (FTIP) promoveram um nivelamento de intervenção na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (PAMC). Foi a primeira vez que a instrução uniu os grupos especializados do Depen e dos estados. As Doutrinas que orientaram o nivelamento foram a do Sistema Penitenciário Federal (SPF), do Grupamento de Intervenção Tática (GIT - RJ), do Grupo Especial De Operações Prisionais (Geop - BA) , Grupo de Intervenção Rápida (GIR- SP) , Serviço de Operações Especiais (SOE -PR) e  Diretoria de Segurança Penitenciária do ES

No total, 100 agentes concluíram o nivelamento que foi dividido em turmas por três dias. Os participantes fazem partes do Grupo de Pronta Intervenção (GPI) da Polícia Federal, do Núcleo de Operações Especiais (NOE) da Polícia Rodoviária Federal, do Grupo de Resposta Rápida GRT da Polícia Civil de Roraima, do CHOQUE Do Batalhão de Policiamento de Operações Especiais de Roraima e também agentes penitenciários estaduais do estado. O objetivo foi buscar a padronização na atuação de todas as forças de segurança envolvidas em momentos de crise no sistema penitenciário.

O nivelamento, além de dar ênfase nas técnicas e metodologias aplicadas pelo grupo de intervenção (time tático), buscam o desenvolvimento de habilidades para desempenho da rotina em ambiente prisional, principalmente em relação aos conhecimentos que, se não aplicados, podem trazer riscos à integridade física do preso, de membros da sociedade e do próprio Agente.

O coordenador institucional da FTIP Roraima, Maycon Rottava, ressalta a importância dessa união de forças em prol da segurança pública no país “A integração entre as forças de segurança e fundamental para combater o crime organizado no Brasil. A FTIP, além de priorizar a humanização a pena, é uma ferramenta essencial para a diminuição de homicídios e criminalidade no cenário nacional”, ressalta ele.

 

O que os agentes viram no curso?

ESPINGARDA CALIBRE 12 – Identificação do potencial da espingarda Calibre 12 na resolução de conflitos, quais os principais cartuchos empregados na espingarda C12 e aplicação de técnicas de tiro com a espingarda C12

POSSÍVEIS CRISES NO AMBIENTE PRISIONAL- Identificação de um cenário de crise e as metodologias aplicadas na resolução de conflitos

TIMES TÁTICOS: Identificação de práticas de composição e técnicas dos times de intervenção, contenção e extração.

Serviço de Comunicação Social do Depen