Você está aqui: Página Inicial > Depen e Seap Pará promovem ação de saúde para presos do semiaberto

Notícias

Depen e Seap Pará promovem ação de saúde para presos do semiaberto

A ação de saúde contou com doações de medicamentos e insumos de penitenciárias federais.
publicado: 09/01/2020 19h10 última modificação: 09/01/2020 19h50

Belém, 09/01/2020 - Nesta semana, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), por meio da Força de Cooperação do Depen, e a Secretaria de Administração Penitenciária do Pará realizam uma ação de saúde na Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI), que custodia presos do regime semiaberto, dentro do Complexo Penitenciário de Santa Izabel. A ação, que iniciou na terça e vai até o fim da semana, tem objetivo de fazer atendimentos médicos, vacinação e testes rápidos para todos os 1720 presos da unidade. As penitenciárias federais de Porto Velho (PFPV), Campo Grande (PFCG) e Brasília (PFBRA) doaram medicamentos e materiais hospitalares para as atividades.

A ação tem o objetivo de fazer diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças e conta com 23 profissionais de saúde entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, psicólogos e assistentes sociais. Além dos atendimentos com a equipe, estão sendo realizados testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C, vacinação de tríplice viral e contra doenças transmissíveis. Os presos passam também por triagem para identificar quem precisa de encaminhamento odontológico e realização de exames. 

As penitenciarias que fazem parte do Sistema Penitenciário Federal (SPF) doaram cerca de 12 mil unidades de medicamentos como antifúngicos, anti-inflamatórios, pomadas dermatológicas, soros de reidratação oral e outros insumos como álcool máscaras, toucas e luvas para a ação.

Para a Coordenadora de Saúde da Força de Cooperação no Pará, Verônica Ribeiro, o evento é importante para a promoção de saúde e prevenção de doenças com a imunização “Pudemos levar uma assistência integral de saúde com atendimento médico e de enfermagem, fazer os testes rápidos para identificação rápida de doenças e encaminhar para tratamento”, disse ela.

Segundo a diretora de Assistência Biopsicossocial (DAB), Sandra Costa, o objetivo da programação é sistematizar e humanizar as casas penais do complexo. “A ideia é que as unidades prisionais do complexo trabalhem de forma orquestrada afim de montarmos uma estrutura que vire rotina para abranger tudo: tuberculose, doenças sexualmente transmissíveis”, afirmou.

 Mais de 95 mil atendimentos de saúde

A Força de Cooperação do Depen no Pará atua nos presídios do estado, desde o início de agosto, após autorização do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, por meio da portaria 676/2019, em caráter episódico e planejado, para exercer a coordenação das ações das atividades dos serviços de guarda, de vigilância e de custódia de presos, além do apoio às assistências previstas no artigo 11 da Lei de Execução Penal: assistência material, à saúde, jurídica, educacional, social e religiosa.

Nos 150 dias de ação, foram realizados mais de 95 mil atendimentos de saúde e mais de 25 mil atendimentos jurídicos. A Coordenação de Educação da Força, com apoio da Seap PA, promoveu cerca 15 cursos profissionalizantes para os presos, como de manutenção de roçadeira, primeiros socorros, garçons, confecção de bolsas, entre outros.

Serviço de Comunicação Social do Depen